terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Feliz Natal e boas festas!

A celebração do Natal antecede o cristianismo em cerca de 2000 anos!

Tudo começou com um antigo festival mesopotânico que simbolizava a passagem de um ano para outro, o Zagmuk. Devido à chegada do inverno, eles acreditavam que os monstros do caos enfureciam-se e era preciso que Marduk, o seu principal deus, os derrotasse para preservar a continuidade da vida na Terra.


Um ritual semelhante era realizado pelos persas e babilónios, chamado de Sacae.


Também os gregos englobaram as raízes daquele festival, celebrando a luta de Zeus contra o titã Cronos.


Mais tarde, através da Grécia, o costume alcançou os romanos, sendo absorvido pelo festival de nome Saturnalia (em homenagem a Saturno).

A festa começava no dia 17 de dezembro e ia até ao dia 1 de Janeiro, e comemorava o Solstício do Inverno. De acordo com seus cálculos, o dia 25 era a data em que o Sol se encontrava mais fraco, mas também quando recomeçava a crescer e trazer vida às coisas da Terra. Durante a data, que acabou conhecida como o Dia do Nascimento do Sol Invicto, as escolas eram fechadas e ninguém trabalhava, eram realizadas festas nas ruas, grandes jantares eram oferecidos aos amigos e árvores verdes - ornamentadas com galhos de loureiros e iluminadas por muitas velas - enfeitavam as salas para espantar os maus espíritos da escuridão. Os mesmos objectos eram usados para presentear uns aos outros.

Apenas após a cristianização do Império Romano, o 25 de dezembro passou a ser a celebração do nascimento de Cristo, a luz do Mundo. A maior parte dos historiadores afirma que o primeiro Natal como conhecemos hoje foi celebrado no ano 336 d.C. A troca de presentes passou a simbolizar as ofertas feitas pelos três reis magos ao menino Jesus, assim como outros rituais também foram adaptados.


Nesta quadra natalícia, desejamos um Feliz Natal na companhia daqueles que lhes são mais queridos!


Jorge Afonso (c.1470 - c.1540) – Adoração dos Pastores

Sem comentários:

Publicar um comentário