quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Fórum Variante N342 envia carta à Ministra do Ambiente


"No passado dia 8 de Janeiro pelas 21 horas realizou-se o FÓRUM VARIANTE 342 na Casa do Povo de Arganil. O tema debatido foi o Estudo Prévio da Variante 342 no troço Góis, Arganil, Côja.
Os Arganilenses compareceram em grande número. A Casa do Povo de Arganil encheu com a presença de mais de 300 municipes.
A elevada adesão deveu-se ao facto de não se conhecer o estudo dos traçados propostos de modo detalhado. Sabia-se que apresentava um cenário muito negativo ao longo do Conselho até ligar à E.N. 17, conhecida como estrada da Beira. Na malha urbana da vila de Arganil o cenário apresenta-se devastador.
O Fórum correu como espectável, sem sobressaltos, com opiniões construtivas e acima de tudo esclarecedor dos impactes ambientais negativos e irreversíveis que esta Variante pode trazer sobretudo para a Vila de Arganil.

Esteve presente a Câmara Municipal de Arganil e seus vereadores, bem como os 2 elementos da oposição. Todos eles se mostraram receptivos ás opiniões dos Arganilenses revelando vontade de colaborar; espectando a organização que intervenham próximo das entidades promotoras e decisoras sobre os traçados em análise.

Gerou-se um movimento de cidadania!
A opinião é unânime: deve-se fazer mais! Exige-se mais ao dono de obra.

O estudo realizado apresenta demasiados efeitos negativos:

1. Na Paisagem, marcando de modo drástico uma imagem rural, própria da nossa região BEIRÃ, uma identidade que não queremos perder, pelo contrário queremos valorizar e tornar esta num potencial Turístico.

2. No plano Urbanístico; é de referir que todas as propostas apresentadas pelas Estradas de Portugal “talham” o tecido urbano/urbanizável da Vila de Arganil.
A ampliação urbana tem-se verificado para Oeste da vila, zona denominada como Sobreiral. Na última década foi ai construído um novo posto da G.N.R., uma escola EB 2,3, sendo uma área tipologicamente marcada por moradias que coabitam entre campos de olival. Muitos Arganilenses escolheram este lugar para viver por ser solarengo, pouco acidentado, calmo, de paisagem rural e muito próximo do centro da Vila de Arganil.
O estudo prevê que a Variante atravessa esta nova zona urbana de Arganil marcando-a de um modo negativo e retirando de uma forma geral a qualidade de vida tão desejada.

3. Qualidade do ar / Ruído; o estudo apresentado atravessa zonas residenciais na Vila de Arganil, Sobreiral, Alagoa, S. Pedro e Portelinha. Se considerarmos esta Variante como uma via rápida de grande tráfego de mercadorias, podemos ter uma percepção do tremendo volume de ruído que esta virá a produzir na passagem contínua de veículos pesados.

4. Qualidade dos Solos produtivos; o estudo contempla a construção de viadutos de grande dimensão em solos de alto rendimento agrícola. Com a construção daqueles, põem-se em causa a qualidade e a produção dos produtos agrícolas e a endogénica defendida como motor para o desenvolvimento do concelho e da região.

5. Trânsito rodoviário; um dos objectivo desta Variante é aproximar concelhos e potenciar o maior número de trocas comercias. O objectivo maior será retirar o trânsito de pesados dos centros urbanos. Nenhuma das alternativas o consegue fazer na Vila de Arganil. Com este estudo mantêm-se os veículos pesados a circular na principal via de acesso à Vila de Arganil, com uma escala rural não tem capacidade para absorver este tipo de tráfego.

O estudo de impacte ambiental no resumo não técnico descreve a Alternativa 1 como aquela que trará menos efeitos negativos. Contudo, a conclusão a que os Arganilenses retiraram do Fórum é que nenhuma das alternativas previstas no estudo serve a Vila de Arganil, consequentemente o Concelho. Entre as alternativas apresentadas no estudo realizado pela E.P., considerou-se no Fórum que a Alternativa referida em epígrafe é a menos penalizante, se sujeita a alterações ao longo do seu traçado.

A Variante 342 há muito que é desejada por todos os Arganilenses e concelhos vizinhos. Passados estão 15 anos desde que se começou a falar e a criar expectativas sobre a sua construção. Agora que esta pode ser uma realidade, fazendo parte do plano de investimentos do governo na zona do Pinhal Interior, vemos o sonho ser transformado num pesadelo.

Pedimos a V. Exas. que sejam sensíveis ás nossas preocupações e que antes de tomarem uma decisão definitiva nos ouçam de forma a termos uma via que, para além de estruturante, seja um orgulho para todos os Arganilenses.

Convidamos V.Exas a visitarem o blog www.forumvariante342.blogspot.com criado com objectivo de informar a população e de recolher opiniões sobre o estudo apresentado. Em 8 dias o blog teve mais de 1000 visitas; o que é considerável para o meio rural em que nos encontramos.

Em anexo enviamos imagens que demonstram o impacte futuro das alternativas propostas pela empresa Estradas de Portugal SA.

Construtivamente anexamos a nossa contraproposta (zona industrial) que gostaríamos de defender e ver analisada por V. Exas.

Remetemos este documento para: E.P., Ministério do Ambiente, Ministério das Obras Públicas Transporte e Comunicação, Governador Civil de Coimbra.

Atenciosamente

Movimento de Cidadania Arganilense"
  

Sem comentários:

Publicar um comentário